Supremo Tribunal Administrativo | Oposição à Execução Fiscal, Fundamentos, Dívida à Caixa Geral de Depósitos, Prescrição e Interrupção da Prescrição

PROCESSO 01644/15

OPOSIÇÃO À EXECUÇÃO FISCAL/FUNDAMENTOS/DÍVIDA À CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS/PRESCRIÇÃO/INTERRUPÇÃO DA PRESCRIÇÃO

I - Uma invocada nulidade do acto de citação não constitui, no regime do CPPT, fundamento de oposição à execução fiscal, podendo ser arguida no processo de execução fiscal, que prosseguirá depois de suprida aquela.

II - A prescrição de dívida proveniente de um contrato de mútuo, objecto de execução fiscal promovida pela CGD, interrompe-se pela citação ou notificação de qualquer acto que exprima, directa ou indirectamente, a intenção de exercer o direito, seja qual for o processo a que o acto pertence e ainda que o tribunal seja incompetente (artº 323º, nº 1 do Código Civil).

III - Se a citação ou notificação se não fizer dentro de cinco dias depois de ter sido requerida, por causa não imputável ao requerente, tem-se a prescrição por interrompida logo que decorram os cinco dias.

IV - A interrupção inutiliza todo o tempo decorrido anteriormente, começando a correr novo prazo a partir do acto interruptivo, a menos que a interrupção resulte de citação, notificação ou acto equiparado, ou de compromisso arbitral, caso em que o novo prazo de prescrição não começa a correr enquanto não transitar em julgado a decisão que puser termo ao processo (artigos 326.º/1 e 327.º/1 do Código Civil).

Saiba mais aqui...

Publicado a 09/08/2018

Legislação