Há lugar para solicitadores num mundo com inteligência artificial?